+55 11 99998-6075

Sensor de rotação: como funciona esse componente? 

Última atualização em:
03/06/2024

Um automóvel possui diversos componentes, cada um apresenta uma determinada função. Entre eles, está o sensor de rotação, que também é essencial para que o veículo não tenha sua funcionalidade prejudicada.

Mas afinal, do que se trata o sensor de rotação? Falaremos um pouco mais sobre esse item no post de hoje. Continue acompanhando os detalhes a seguir!

Sensor de rotação: o que é?

Podemos dizer que o sensor de rotação não é apenas uma simples peça de um veículo. Ele faz parte do sistema de injeção eletrônica que envia para esse mesmo sistema os pulsos negativos, fundamentais para que o motor funcione. Nos carros mais modernos, ele é indispensável

O sensor de rotação está localizado próximo ao bloco do motor ou virabrequim, sendo constituído por um ímã permanente e uma bobina. A mesma está localizada em volta desse ímã, compondo o indutor.

Qual a função do sensor de rotação? 

Conforme dissemos, o sensor de rotação é um componente essencial no sistema de gerenciamento do motor de um veículo. Sua principal função é informar a unidade de comando eletrônica de rotação e a posição do virabrequim.

Do ponto de vista técnico e mecânico, esse processo de troca e envio de informações é muito importante pois, neste mesmo instante, a unidade de comando do motor calcula o momento exato da injeção eletrônica, dando início ao seu trabalho.

Como identificar problemas no sensor de rotação? 

Quando o sensor de rotação não está funcionando de maneira correta, o veículo tende a desligar sozinho, minutos após ser ligado. 

Além desse sinal, ao notar uma certa oscilação no motor, mesmo com o carro parado, também pode ser um indício de que o sensor não está 100% e deve ser revisado. 

Para identificar esses problemas é importante analisar as tomadas da central de injeção, ou seja, se alguma delas está ou não apresentando mau contato, pois isso poderá interferir automaticamente no funcionamento.

Outra forma de saber se o sensor do seu automóvel está com problemas é verificar o excesso de sujeira. Isto porque os resíduos podem danificar esse item, sendo algo bastante comum em carros que circulam em terrenos com asfalto de barro.

E por fim, outro teste que pode ajudar na avaliação das condições do sensor é o de tensão da corrente alternada com o uso do multímetro, que se conecta aos terminais e verifica se o sensor está enviando algum sinal para a unidade de comando.

Como evitar problemas no sensor de rotação? 

Visando a segurança do condutor e passageiros, é fundamental estar atento à manutenção preventiva, incluindo o próprio sensor de rotação e suas funcionalidades, de modo que os problemas possam ser evitados.

Desta forma, então, o ideal é buscar o auxílio de um mecânico que seja de sua confiança para evitar dores de cabeça. Apenas o profissional poderá avaliar a situação em que a peça se encontra, seu tempo de vida útil e propor uma solução adequada.

Vale lembrar que não se deve trocar o sensor de rotação por um que já tenha sido usado ou não tenha qualidade, pois o risco de desenvolver os problemas que citamos e os prejuízos, são maiores.

Agora conte-nos se você já sabia sobre o sensor de rotação e se o seu carro já teve problemas com ele. 

Comente abaixo e compartilhe o conteúdo de hoje!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts relacionados
Todos os direitos reservados © 2024
Desenvolvido
SuryaMKT
Atualizado em: 
03/06/2024 @ 10:06
magnifiercross